PUBLICIDADE

Assaltantes em confronto com a PM após assalto a lotérica de Monsenhor Tabosa

Postado por: Sert News

17/04/2018 às 11h06 atualizado em 17/04/2018 às 11h06

Assaltantes em confronto com a PM após assalto a lotérica de Monsenhor Tabosa
Divulgação

A cidade de Monsenhor Tabosa (a 300Km de Fortaleza) foi palco de cenas de muita violência na tarde desta segunda-feira (16). Um assalto a uma agência lotérica em pleno Centro comercial do Município resultou numa perseguição policial, tiroteio e morte de duas pessoas. Outros supostos envolvidos no crime continuam sendo procurados.

O ataque a agência Lotérica Taboense ocorreu por volta de 14h40, quando era intenso o movimento nas ruas centrais da cidade e havia uma fila no estabelecimento. Dois criminosos chegaram no localem uma moto e anunciaram o roubo.
 
Os funcionários e clientes viraram reféns da dupla armada. Os clientes entregaram dinheiro e seus objetos pessoais, como celulares, bolsas, relógios e outros bens. Já os funcionários da lotérica tiveram que entregar aos ladrões o dinheiro que havia nos caixas.
 
Morte e identificação
 
Na fuga, os ladrões seguiram numa moto modelo Bros em direção à zona rural do Município e a Polícia Militar deu início à perseguição aos bandidos. 
 
 Na localidade de Lagoa dos Santos, a cerca de seis quilômetros da sede do Município, houve, então, o confronto. No tiroteio, os dois assaltantes foram baleados. Um morreu no local e o segundo, gravemente ferido, ainda foi socorrido pela própria PM e levado para o Hospital Municipal. Dada a gravidade de seu estado clínico, foi providenciada uma ambulância para transferi-lo para a Santa Casa de Misericórdia de Sobral. Porém, no trajeto, o bandido morreu.
 
O assaltante morto no local do confronto, na zona rural, foi identificado pela Polícia como Leandro Lopes Ferreira Filho, 24 anos, conhecido por “Foguinho”, ex-presidiário da Cadeia Pública de Tamboril e que estava cumprindo regime de semiliberdade. Já o comparsa dele não portava nenhum documento. Os corpos foram encaminhados ao Núcleo da Perícia Forense do Ceará (Pefoce) de Sobral, onde permanecem para que sejam reconhecidos e liberados.

FONTE: Ceará News 7

0 Comentário (s)