PUBLICIDADE

Cai número de pais que armazenam cordão umbilical de seus filhos no Brasil

Cordão é utilizado para coleta de células-tronco. Diminuição foi de 48% para o setor privado e de 30% para o setor público entre 2013 e 2016, diz Anvisa.

Postado por: Sert News

16/09/2017 às 15h42 atualizado em 16/09/2017 às 15h42

Cai número de pais que armazenam cordão umbilical de seus filhos no Brasil
Células-tronco coletadas do cordão umbilical podem ser usadas para o tratamento de doenças do sistema imune (Foto: Pixabay/CC0 Creative Commons)

A doação e armazenamento de cordão umbilical caiu no Brasil entre 2013 e 2016, aponta relatório da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). De acordo com a agência, a queda foi de 48% para o setor privado nesse período, e em torno de 30% para os bancos públicos.

Utilizado para a coleta de células-tronco com potencial para tratar diversas doenças, o sangue do cordão umbilical é rico em estruturas hematopoiéticas: células especializadas em se diferenciar em tecidos do sangue e do sistema imunológico.

Há três formas de se obter esse tipo de célula: da medula óssea, do sangue periférico (quando as células são levadas da medula óssea para a corrente sanguínea por meio de medicamento) e do sangue do cordão umbilical e placentário.

Segundo documento do Anvisa, as células do cordão, além de terem sua coleta sem dor e ser menos custosa, costuma apresentar maior chance de compatibilidade entre doadores e receptores.

No Brasil, há dois sistemas de coletas de cordão: um público e a outro privado. Na "Rede Brasil Cord", que é um banco público de coleta de cordões, o armazenamento é gratuito e as células podem ser utilizadas por qualquer pessoa -- desde que haja compatibilidade.

Há também os bancos privados, em que o uso é pago e autólogo: quando as células do cordão umbilical podem ser usadas no futuro pelo próprio bebê.

Segundo o relatório da Anvisa divulgado nesta quinta-feira (14), o Brasil possui 32 bancos de cordão umbilical: 13 públicos e 19 privados.

 

Conheça os bancos públicos:

 

 

  • Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará
  • Hemocentro do Ceará
  • Fundação de Hemat. e Hemotera de Pernambuco
  • Hemocentro de Brasília
  • Centro de Tecidos Biológicos
  • (Cetebio) Fundação Hemominas
  • Instituto Nacional de Câncer (INCA) RJ
  • Hemocentro de Ribeirão Preto SP
  • Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE) SP
  • Hospital Sírio Libanês SP
  • UNICAMP SP
  • Hospital de Clínicas da UFPR
  • Hemocentro de Santa Catarina
  • Hospital de Clínicas de Porto Alegre

 

 

Conheça os bancos privados:

 

 

  • Criocord CE
  • Hemocrio RN
  • Cordcell Brasília DF
  • Hemovida GO
  • Honcord GO
  • Criobanco ES
  • Criovida - Hermes Pardini MG
  • Núcleo de Hematologia e Oncologia MG
  • Cellpreserve RJ
  • Cryopraxis RJ
  • BCU Brasil SP
  • Widecells Brasil (Biocells) SP
  • CCB SP
  • Cordcell São Paulo SP
  • Cordvida SP
  • Criogênesis SP
  • Cryogene PR
  • Instituto Pasquini de Hemoterapia e Hematologia
  • Hemocord

FONTE: Bem Estar

0 Comentário (s)