PUBLICIDADE

Ceará 'não vai resolver a crise da violência sozinho', diz secretário André Costa

Secretário diz haver necessidade de um plano nacional de segurança para frear a violência.

Postado por: Sert News

07/10/2017 às 11h20 atualizado em 07/10/2017 às 11h20

Ceará 'não vai resolver a crise da violência sozinho', diz secretário André Costa
Reprodução - Web

O titular da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), delegado André Costa, afirmou que o Ceará "não vai resolver sozinho" a crise na segurança. Nesta sexta-feira (6), a pasta divulgou o número de homicídios no estado no mês de setembro, que mostrou uma escalada da violência em todas as regiões do estado. Em Fortaleza, triplicou o número de assassinatos em relação a setembro de 2016.

"Nós não vamos resolver o problema da violência sozinhos, é preciso um plano nacional de segurança porque a violência está crescendo em todos os estados", afirmou o secretário.

Em todo o Ceará, foram 461 assassinatos em setembro, um aumento de 107% em relação ao mesmo mês de 2016, quando o estado registrou 222 homicídios. Houve aumento no número de mortes na Região Metropolitana, com 124 mortes e um crescimento de 138%; interior norte, onde o aumento foi 59%, com 75 mortes; e no interior sul, 89 homicídios, 34% a mais que em setembro do ano passado.

De acordo com o André Costa, 47% das mortes são por envolvimento de facções criminosas e 84% são de pessoas envolvidas com consumo ou tráfico de drogas.

Um levantamento da SSPDS mostrou também 80% dos homicídios ocorrem em 40% dos territórios urbanos. Como estratégia para reduzir os homicídios, a segurança foi reforçada nesses pontos. "Estamos fazendo um policiamento bem ostensivo nessas áreas, onde já tivemos uma redução em 50% de agosto pra setembro", diz Costa.

 

A violência em números

 

 

  • Ceará registra 3.696 homicídios de janeiro a setembro de 2017
  • Foram 461 assassinatos apenas em setembro
  • Fortaleza é a região mais violenta, com 173 mortes em setembro
  • O Ceará tem 44.423 boletins registrados por furto neste ano
  • Os ataques a bancos e caixas eletrônicos tiveram redução de 20% no ano
  • A apreensão de entorpecentes quase triplicou no ano, chegando a 5,8 toneladas em 2017

 

 

 

Prisões e apreensões de drogas

 

A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social divulgou também aumento nas apreensões de armas e drogas e de prisões em flagrantes no Ceará. Até setembro deste ano, foram 5.572 armas apreendidas, mais que os 4.329 armamentos retirados das mãos de criminosos no Ceará de janeiro a setembro do ano passado.

As prisões em flagrante cresceram 18,3% neste ano; sendo 9.690 prisões até setembro do ano passado e 11.464 neste ano.

FONTE: Portal G1

0 Comentário (s)