PUBLICIDADE

Ceará tem 18 agências bancárias sem funcionamento após explosões

Outras 13 agências funcionam parcialmente, sem os serviços de tesouraria, afirma sindicato.

Postado por: Sert News

30/08/2017 às 10h47 atualizado em 30/08/2017 às 10h47

Ceará tem 18 agências bancárias sem funcionamento após explosões
Banco do Brasil foi explodido durante ação criminosa em Ipueiras/CE (Foto: Mateus Ferreira/TV Verdes Mares)

Dezoito agências bancárias do Ceará estão fechadas devido a explosões causados por criminosos, de acordo com balanço divulgado nesta terça-feira (29) pelo Sindicato dos Bancários. Outras 13 unidades funcionam parcialmente, sem os serviços de tesouraria. Os ataques prejudicam 200 trabalhadores e cerca de 750 mil clientes.

Neste ano, 44 agências foram atacadas no Ceará; em alguns casos, os criminosos usam explosivos e destroem parcial ou completamente o banco. O caso mais recente ocorreu na madrugada desta terça, em Lavras da Mangabeira.

Ainda de acordo com o sindicato, em algumas cidades que ficaram sem agências bancárias os clientes têm que se deslocar até o município vizinho. As cidades com agências destruídas são:

 

  • Antonina do Norte
  • Assaré
  • Nova Olinda
  • Saboeiro
  • Catunda
  • Madalena
  • Pedra Branca
  • Cedro
  • Missão Velha
  • Pereiro
  • Capistrano
  • Milhã
  • Redenção
  • Senador Pompeu
  • Hidrolândia
  • Ipueiras
  • Tejuçuoca
  • Aiuaba
  • Araripe
  • Carius
  • Independência
  • Monsenhor Tabosa
  • Novo Oriente
  • Icapuí
  • Jaguaretama
  • Jaguaruana
  • Barreira
  • Chorozinho
  • Itapiúna
  • São João do Jaguaribe
  • Lavras da Mangabeira

 

No caso de Pedra Branca, as duas agências da cidaed, Banco do Brasil e Bradesco, estão fechadas. A população recorre aos Correios e agência lotérica. Os funcionários estão trabalhando em cidades vizinhas e em alguns casos têm que se deslocar por até 100 quilômetros.

"Já mantivemos audiência com o governador Camilo Santana, cobrando segurança para a população e bancários. Algumas medidas foram tomadas pelo Governo, como a criação do Cotar, Batalhão de Fronteira, Ciopaer para o Cariri e Sobral, mas infelizmente os bandidos continuam sitiando as cidades, invadindo quartéis e delegacias, e explodindo agências no interior", disse Bosco Mota, diretor do sindicato.

FONTE: Portal G1

0 Comentário (s)