PUBLICIDADE

Enfermeiro transgênero de Quixeramobim é o segundo do Brasil a conquistar nome social

A Resolução, de Nº 537/2017, foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) no dia 22 de abril deste ano.

Postado por: Sert News

08/08/2017 às 11h54 atualizado em 08/08/2017 às 11h54

Enfermeiro transgênero de Quixeramobim é o segundo do Brasil a conquistar nome social
O enfermeiro de Quixeramobim está feliz com a conquista do nome social. Foto > Katiana Martins

O enfermeiro Caio José Batista, natural de Quixeramobim, é primeiro transgênero do Ceará a obter o direito de utilizar nome social. O direito foi adquirido na última quinta-feira (3). Foi o primeiro registro no Ceará e o segundo no País desta mudança de nome reconhecida pelo Conselho Federal de Enfermagem (Cofen). A divulgação foi feita nas redes sociais pela amiga enfermeira Katiana Martins. A Resolução, de Nº 537/2017, foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) no dia 22 de abril deste ano.

Foi Katiana Martins quem deu apoio ao amigo para a conquista do direito social. Ela também é natural de Quixeramobim, onde trabalham juntos. Ela possui um blog, Enfa. Katiana Martins, e nele divulga temas relacionados à enfermagem. A conquista de Caio Batista foi um deles. “Estamos muito felizes. Caio e o segundo cearense a ter identidade social. O primeiro foi em Fortaleza”, explicou a amiga.

No blog, sobre a conquista o enfermeiro comentou: “Ter meu nome respeitado pela profissão que escolhi pra minha vida é uma vitória, pois não existe coisa pior do que ser invisível diante dos olhos daquilo que amo, no meu caso é a Enfermagem. Hoje deixei de ser invisível e espero que mais e mais Transgêneros e Travestis possam sair da margem, porque lugar de pessoa Trans é no mercado de Trabalho!”. Ele tem um local especial onde trabalha para atendimento do público LGBT.

O que é transgênero

De acordo com o Ministério da Saúde, transgênera ou trans, é uma pessoa que se identifica com um gênero diferente daquele que corresponde ao seu sexo atribuído no momento do nascimento. De acordo com as convenções sociais tradicionais, existem dois tipos de gêneros: masculino e feminino. Durante muito tempo a identidade de gênero esteve ligada exclusivamente ao sexo biológico das pessoas.

Em maio deste ano o governador do Ceará, Camilo Santana, assinou um decreto que garante o uso do nome social e o reconhecimento de identidade de gênero para pessoas trans no Estado. O Decreto foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) no dia 17 de maio. A partir dele os registros dos sistemas de informação, de cadastros, de programas, de serviços, de fichas, formulários, deverão conter o nome social em destaque, acompanhado do nome civil.

FONTE: Diário Sertão Central

0 Comentário (s)