PUBLICIDADE

Há 120 anos tinha fim a Guerra de Canudos

Postado por: Sert News

06/10/2017 às 10h15 atualizado em 06/10/2017 às 10h15

Há 120 anos tinha fim a Guerra de Canudos
Foto: Registro das ruínas da antiga igreja de Canudos/BA, no leito do açude Cocorobó. Elistênio Alves/Fundação Canudos

No dia 5 de outubro de 1897 terminava aquele que seria um dos maiores conflitos da história brasileira, a Guerra de Canudos, confronto entre o Exército Brasileiro e os integrantes do movimento popular liderado por Antônio Conselheiro, que nasceu em Quixeramobim.

O conflito teve início em 1896 na então comunidade de Canudos, no interior da Bahia. Após a derrota de três expedições militares contra Canudos, a destruição total do arraial tornou-se prioridade para o governo brasileiro. O resultado da ofensiva foi a legitimidade do massacre de até 20 mil sertanejos. Além disso, estima-se que cinco mil militares tenham morrido. A guerra terminou com a destruição total de Canudos, a degola de muitos prisioneiros de guerra, e o incêndio de todas as casas do arraial.

Foto: Registro das ruínas da antiga igreja de Canudos/BA, no leito do açude Cocorobó.
Elistênio Alves/Fundação Canudos

Canudos era uma pequena aldeia que surgiu durante o século XVIII. Com a chegada de Antônio Conselheiro, em 1893, o local cresceu rapidamente e, em poucos anos, contava com 25 mil habitantes. A imprensa, o clero e os latifundiários da região incomodaram-se com a nova cidade independente e com a constante migração de pessoas para o local. Desta maneira, construiu-se uma imagem ruim de Antônio Conselheiro e uma guerra contra os habitantes do arraial de Canudos acabou ganhando o apoio da opinião pública.

A escravidão havia acabado fazia pouco tempo no país e, pelas estradas e sertões, grupos de ex-escravos vagavam, excluídos do acesso à terra e com reduzidas oportunidades de trabalho. Assim, como os caboclos sertanejos, essas pessoas acreditaram no discurso do peregrino Antônio Conselheiro, que surgia como alguém que poderia tirá-las da pobreza ou garantir-lhes a salvação eterna na outra vida.

FONTE: Canal History

0 Comentário (s)