PUBLICIDADE

Hospital Regional do Sertão Central começou a receber primeiros pacientes na UTI

A UTI do HRSC possui 10 leitos. São os primeiros da rede pública na macrorregião do Sertão Central.

Postado por: Sert News

17/07/2017 às 13h17 atualizado em 21/07/2017 às 12h48

Hospital Regional do Sertão Central começou a receber primeiros pacientes na UTI
O HRSC funciona à margem da CE-060, na entrada da cidade de Quixeramobim

Dois anos e meio após a sua inauguração, neste mês de julho o Hospital Regional do Sertão Central (HRSC) deu início ao funcionamento da sua Unidade de Terapia Intensiva (UTI), com a internação de três pacientes, dois deles de Quixeramobim e um de Itapipoca. Eles foram transferidos dos hospitais locais através da Central de Regulação do Estado. A divulgação foi feita pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesa) através do seu site oficial.

Conforme informações da Sesa, o funcionamento é progressivo. A UTI do HRSC possui 10 leitos. São os primeiros da rede pública na macrorregião do Sertão Central. A UTI conta com uma equipe composta por médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, farmacêuticos, nutricionistas e técnicos de enfermagem que se revezam durante as 24 horas por dia para prestar assistência aos pacientes internados.

De acordo com o cronograma de funcionamento do Hospital, a próxima etapa será a implantação dos serviços de ressonância magnética e tomografia, previstos para ter início até o fim deste mês. Em seguida haverá a abertura dos demais leitos de internação. A última etapa a ser implantada será o atendimento na emergência, acrescentou a Sesa sem informar detalhes acerca do quadro clínico do HRSC, onde o acesso é restrito.

O HRSC iniciou o atendimento à população no dia 5 de dezembro de 2016. Pelos levantamentos da Sesa os primeiros serviços foram ambulatorial e cirúrgico, além de exames de imagem e laboratoriais. Nestes primeiros seis meses já foram realizados 8.382 atendimentos. Desse total 1.722 foram ambulatoriais, entre consultas cirúrgica, anestésica, clínica geral e de nutrição. Outros 6.230 exames laboratoriais e de imagem, 363 cirurgias e 67 internações cirúrgicas completam o número de atendimentos.

FONTE: Diário Sertão Central

0 Comentário (s)