PUBLICIDADE

Maratonista que percorre Rio de Janeiro a Santa Quitéria plantando mudas de ypê passa por Boa Viagem

Em cada pedaço do mundo, sempre há um Cearense se destacando.

Postado por: Sert News

14/06/2017 às 15h30 atualizado em 17/06/2017 às 22h13

Maratonista que percorre Rio de Janeiro a Santa Quitéria plantando mudas de ypê passa por Boa Viagem
Atleta plantou uma muda de Ypê na entrada da cidade. Foto: Toy

Cícero Damasceno, 56 anos, natural de Santa Quitéria no interior do Ceará, é exemplo de que perseverança e auto estima.

Há quase 30 anos nas corridas pelo país, Cícero é conhecido por distribuir rapadura e correr com a bandeira do Brasil. 

O maratonista chegou a Boa Viagem, no coração do Ceará nesta quarta feira (14), por volta das 11hrs da manhã.

Ao Sert News o atleta que nos contou parte de sua trajetória e sobre o projeto "Desafio do Cicero" cujo desafio é percorrer 2.776 km, em apenas 50 dias, partindo do Rio de Janeiro no dia 1º de Maio com data prevista para a chegada em Santa Quitéria no dia 24 de junho, parada final.

 

Cicero qual o intuito deste desafio e a quanto tempo você planejava por em prática?

- Olha, o desafio é para mostrar ao povo Brasileiro que não importa as dificuldades que apareçam em nossa vida, sempre há uma saída e temos de enfrentar os desafios, eu estou desafiando a mim mesmo, mas ao mesmo tempo representando aqueles que não podem caminhar, pessoas paraplégicas, enfermas e idosas que gostariam muito de dar apenas um passo e não podem.

- Planejei há 5 anos, percorrer da cidade do Rio de Janeiro até minha terra natal, Santa Quitéria, estava me preparando fisicamente e materialmente para isto e hoje estou aqui em Boa Viagem para logo mais seguir ao meu destino.

Como foi do Rio até a sua chegada ao nosso estado?

- Sem duvidas o que marcou foi o choque cultural, o Ceará é uma terra de pessoas encantadoras, acolhedoras, preocupadas, é o lugar onde as pessoas não tem nada e oferecem muito, cheguei a locais onde as pessoas nem sabiam quem eu era mas me paravam para oferecer alimento, água, a gente via no olhar a humildade e preocupação, sem duvidas isso marcou muito e vou levar comigo, é por isso que eu me orgulho de ser Cearense. O percurso foi muito difícil, algumas estradas com buracos, estreitas, tive que me dividir com veículos por diversas vezes, correndo riscos, sem falar nas tentativas de assalto, ando com um aparelho para registrar os passos e a distância, as vezes pessoas confundiam com celular e já se aproximavam para fazer o mal, é muito difícil, por isso que chamo de desafio.

Como tudo começou em sua carreira?

- No dia 1º de maio de 1994, eu estava em uma corrida quando cheguei em casa, percebi minha família acompanhando uma notícia na televisão que abalou todo mundo, a morte do piloto Aírton Senna, a partir dali me inspirei nele e é por isso que neste desafio, carrego esta fotografia dele para me dar sorte - Mostra o retrato junto a uma bandeira do Brasil em forma de manto envolvida sobre os seus ombros logo em seguida

Como você se sente sabendo que esta prestes a concluir o seu desafio na sua terra natal?

- É uma mistura de cansaço com emoção - rir em seguida. Me preparei bastante para chegar ate aqui, sabendo que estou quase perto de concluir e com certeza dará certo, só tenho a agradecer as pessoas que me apoiaram, a minha família e sobretudo a Deus, dia 24 estarei em Santa Quitéria e será um momento magnifico na minha vida.

 Boa Viagem

Cícero antes de inciar suas atividades fez uma vaquinha no final de 2016, no intuito de arrecadar cerca de R$ 20.000,00 reais para custeios de materiais como tênis que se desgastam muito ao longo do percurso, combustível do carro de apoio que o segue, alimentação e estadia, porém, só conseguiu arrecadar 1% do valor, o que para o maratonista não é barreira.

Com uma bandeira do Brasil e uma fotografia do piloto Aírton Senna servindo como manto, um óculos escuros e um chapéu de palha produzido no nordeste, o Cearense é parado por populares das cidades por onde passa, ao reconhecerem, logo querem registrar a sua passagem através de fotos e bater um bom papo para o conhece-lo, Cicero ainda nos conta que isto tudo que ele está vivendo é mais daquilo que ele esperava. "Fiz muitos amigos, muitas histórias eu ouvi, muita gente acolhedora eu vi, e isso é gratificante, é um bônus para este desafio".

Uma curiosidade do corredor é que a cada 50km percorridos o mesmo vem plantando um pé de ipê, no intuito de conscientizar a população para a conservação da natureza, em Boa Viagem uma muda foi plantada na entrada da cidade, bem ao lado da imagem de Nossa Senhora da Boa Viagem.

 

O maratonista seguiu de Boa Viagem para a cidade de Madalena, onde logo em seguida correrá até Canindé, para posteriormente chegar ao seu destino, Santa Quitéria.

 

 

Sert News | Tudo o que acontece 

 

0 Comentário (s)