PUBLICIDADE

Umarizeiro flora e chama a atenção no Sertão Central

O contraste roseado com a mata ainda vez lembram alguma paisagem rural da Europa, mas o retrato natural pode ser visto a menos de um quilometro do Triângulo da Varjota, bifurcação rodoviária de acess

Postado por: Sert News

30/07/2017 às 15h10 atualizado em 30/07/2017 às 15h10

Umarizeiro flora e chama a atenção no Sertão Central
Umarizeiro à beira da CE-060, entre Quixadá e o Triângulo da Varjota, flora e encanta transeuntes.

Uma especie vegetal peculiar no sertão do Nordeste brasileiro, o umarizeiro, está atraindo a atenção de que segue pela CE-060 de Quixadá com destino a Canindé ou à capital ou também quem faz o trajeto inverso. Alguns árvores à beira da rodovia estadual estão florando. O contraste roseado com a mata ainda vez lembram alguma paisagem rural da Europa, mas o retrato natural pode ser visto a menos de um quilometro do Triângulo da Varjota, bifurcação rodoviária de acesso de Quixadá a Choró e Itapiúna.

De acordo com botânicos, o umarizeiro, ou marizeiro, cuja denominação cientifica é  Geoffroea spinosa, é uma árvore de grande porte, frondosa, com caule e ramos cheios de pequenos espinhos que cresce nas várzeas. Os frutos, chamados umari, embora um pouco amargos, são comestíveis, cozidos ou em mingaus. Deles se extrai uma massa, tida como peitoral e vermífuga. O chá destas misturadas com os brotos é antidiarréico.

Ao contrário do que muita gente pensa essa árvore não é exclusiva do bioma caatinga. Ela também é muito comum no Mato Grosso e Mato Grosso do Sul e noutros países da América do Sul.

O seu nome é alusivo ao fenômeno desta planta verter tanta água pelos brotos, no principio da estação pluvial, que chega a molhar a terra, acrescentam os especialistas.

FONTE: Diário Sertão Central

0 Comentário (s)